quinta-feira, 21 de junho de 2018

Dor no nervo ciático pode ser incapacitante mas é facilmente tratável


Muitas vezes interpretada como doença, a dor no nervo ciático é um sintoma de outro problema e pode, na maioria dos casos, ser controlada sem muita dificuldade.

Desconforto nas costas, nos glúteos e até dificuldade de ficar em pé. As consequências da dor no nervo ciático, também chamada de dor ciática ou ciatalgia, costumam ocorrer na coluna lombar e se irradiar para as pernas.


Muito comum em grande parte da população, a dor ciática é um dos principais motivos de afastamento do trabalho no Brasil. Mais comum em idosos, costuma aparecer nas pessoas a partir dos 40 anos.O nervo ciático é o mais longo do corpo humano, o qual vai da região inferior das costas, passa pelas nádegas e desce para as pernas terminando abaixo dos joelhos. O nervo ciático tem origem nas raízes nervosas da medula espinhal na região lombar, e leva impulsos nervosos para as pernas, sendo responsável pelo controle de diversos músculos e pelas articulações dos membros inferiores.


Causas da dor no nervo ciático


A dor no nervo ciático geralmente é causada pela compressão do nervo devido a um desvio ou alteração na coluna. Além disso, a dor ciática se manifesta quando o músculo piriforme (por onde passa o nervo ciático) fica tenso.


Entre as causas principais da dor no nervo ciático estão a hérnia de disco, protusão discal, espondilolistese (deslizamento de uma vértebra sobre a outra), traumas, tumores ou infecções da coluna lombar, estenose (estreitamento) do canal vertebral por onde passa a medula, bico de papagaio e artrose da coluna.


Outra causa comum da dor no nervo ciático é o desgaste da cartilagem causado pelo envelhecimento, responsável por 90% dos casos. Além do envelhecimento, esse desgaste pode ocorrer em pessoas mais jovens devido ao fator genético, sobrepeso do paciente e em pessoas que carregam muito peso.


Sintomas da dor no nervo ciático

A dor ciática é caracterizada por uma espécie de queimação e formigamento, que pode ir desde a parte baixa das costas, glúteos e pernas. A dor no nervo ciático normalmente indica uma inflamação que ocorre quando, dentro do canal espinhal a pressão da coluna sobre o nervo é muito grande, fazendo com que os anéis que circundam os discos se rompam e o núcleo escape do canal, comprimindo o nervo ciático e provocando a dor.


Geralmente, as dores no nervo ciático costumam começar como um leve desconforto na área lombar, com dores nas pernas e fadiga. Em seguida, a dor aumenta gradualmente e pode se espalhar por toda a superfície dos membros inferiores. Caso sejam deixadas sem tratamento, essas dores podem se tornar incapacitantes, por isso, a importância de uma ajuda médica já nos estágios iniciais para prevenir possíveis complicações motoras.


“A dor, seja ela moderada, leve ou severa, pode passar com o tempo; mas costuma causar efeitos devastadores, causando estresse, perda de reflexos e sensibilidade nas regiões afetadas”, explica o doutor Ailton Moraes, responsável pela Clínica Vertebrata, de Porto Alegre.

Diagnóstico e prevenção da dor ciática


Mas, como identificar se a dor é mesmo causada no nervo ciático? Segundo o doutor Ailton, o diagnóstico inclui a checagem do histórico do paciente, com exames físicos e neurológicos, bem como uma análise completa da dor, com ajuda de diagramas que verificam sua intensidade e testes de movimento que determinam a fonte ou causa do desconforto.


A dor no nervo ciático pode ser prevenida com ações que incluem:
A prática de exercícios físicos com foco em alongamentos, como natação ou Pilates
A escolha de um colchão específico para a curvatura de cada corpo
Uma postura correta
Cautela na prática de atividades como carregar ou erguer peso, pois podem agredir os discos da coluna, que são as cartilagens que ficam entre as vértebras
A redução de atividades de musculação com cargas intensas no eixo da coluna
Atenção no abuso de movimentos repetitivos, como flexão ou rotações
Ajustes na ergonomia do local de trabalho, como por exemplo, na altura da tela do computador e da mesa, tipo de cadeira e apoio dos pés


Tratamentos para a dor no nervo ciático


A intensidade da dor varia muito de caso a caso. Ela pode ser leve, causando apenas desconforto ou queimação ocasional. Nesses casos, o uso de compressas frias auxiliam na redução do inchaço, enquanto as compressas quentes ajudam a relaxar a musculatura. As massagens também aliviam a tensão da região, reduzindo a inflamação e a dor.


O tratamento inicial é feito com medicamentos para controle da dor, como anti-inflamatórios ou analgésicos comuns. Em muitos casos, a dor dura poucos dias e desaparece sem nenhuma conduta mais agressiva. Mas muito cuidado. A automedicação sem avaliação médica, pode piorar o problema, podendo levar à dor crônica na região, além de prejuízos a outros órgãos devido ao uso de anti inflamatórios.


Não é necessário repouso físico. Na verdade, atividades que não sobrecarregam a coluna, como natação, fisioterapia e pilates costumam dar boa resposta. Também a acupuntura proporciona bem-estar aos pacientes.


Em casos mais extremos, a cirurgia pode ser recomendada, caso os tratamentos não cirúrgicos não apresentem efeito, porém, essa é a última medida a ser tomada.