quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Entrevista sobre Yoga: Paula Gonzalez Prabhadra



"Para encontrar a tão buscada paz de espírito, o relaxamento e a diminuição do estresse é preciso perceber que não somos a mente. Ela é parte de um todo que podemos aprender a controlar. Para isso, devemos começar pelo corpo, pois é mais palpável, concreto, de mais fácil acesso".



Para falar sobre os motivos que você deve inserir a Yoga na sua rotina semanal, convidamos a Instrutora de Yoga Paula Gonzalez Prabhadra, para falar um pouquinho sobre a Yoga e os seus benefícios.

1.O que o Yoga faz basicamente?

Com o Yoga, trabalhamos o corpo físico, a mudança de hábitos com a intenção de acalmar a mente.

2.O que significa Yoga?

A palavra Yoga significa união, Yoga é a unificação da consciência individual com a consciência suprema. Muitas pessoas desconhecem o real significado da palavra Yoga e confundem com apenas a prática de exercícios físicos, quando na verdade a prática de ásanas (posturas de Yoga) é apenas uma parte de tudo que a filosofia do Yoga representa.

3.Quais são os principais benefícios de praticar Yoga?

Os benefícios do Yoga são consequências de toda transformação espiritual e do funcionamento adequado dos órgãos, conquistados pelos movimentos feitos em aula e de hábitos saudáveis. Seria impossível listar aqui todos os benefícios do Yoga sem que essa entrevista ficasse demasiadamente longa, então vamos a alguns principais: - A prática de ásanas (posições) aumenta flexibilidade e força do corpo e da mente; - Proporciona maior consciência corporal; - Ativa todos os pontos energéticos do corpo; - Prepara a mente para a meditação.

4.Existem diferentes tipos de Yoga?

Somente no Ocidente existem mais de dez métodos que o praticante pode encontrar em academias ou espaços especializados. Manter um corpo saudável em equilíbrio, é fundamental para manter também uma mente em tal estado, auxiliando nas práticas de meditação para que possamos atingir um estado de consciência suprema.

5. Grávidas, podem praticar Yoga?

Sim, a prática de Yoga é recomendada para gestantes, pois não oferece nenhum tipo risco, muito pelo contrário em uma aula direcionada especialmente para esse público a futura mamãe aprende a controlar e direcionar melhor suas emoções, reduzindo a ansiedade e medos, além do vínculo entre mãe e filho(a),trás também muitos outros benefícios para o bebê.

6. A Yoga pode ser praticada por crianças?

Não existe uma idade mínima para iniciar a prática do Yoga, podemos encontrar diversas escolas especializadas em Yoga para bebês, crianças, jovens, adultos e terceira idade, de fato a Yoga é para todos, desde que acompanhada por um profissional capacitado.

7.Tem um melhor horário para praticar Yoga? E Porque?

Os melhores horários para prática de ásanas é pela manhã ao nascer do sol e no fim do dia ao pôr do sol, devido a energia que esses horários transmitem, pela manhã é indicada uma prática mais ativa e no fim do dia uma prática mais relaxante, mas eu gosto de dizer que o melhor horário para praticar é aquele que você pode, sabemos que com a correria do dia a dia é importante encontrar um horário que se enquadre na sua rotina para que você possa ter seus minutos de conexão consigo mesmo, com seu corpo e sua mente.

8. A pergunta que não quer calar,Yoga emagrece?

Yoga pode emagrecer sim, é possível realizar uma prática mais ativa e intensa e conseguir excelentes resultados para o seu corpo, mas lembro que Yoga não é somente a parte física, é essencialmente a conexão do corpo e mente e com a introdução de hábitos saudáveis e filosofia do Yoga em sua vida você vai naturalmente perder o excesso de peso e gordura corporal.

9. Yoga diminui a ansiedade?

Sim! Com a mente calma e tranquila que a prática do Yoga proporciona notamos uma redução na ansiedade, a prática de controle da respiração auxilia muito nesse ponto, posturas de equilíbrio trabalham a concentração e foco interno que refletem diretamente na redução da ansiedade. Com uma mente mais tranquila .

10. O que eu preciso para praticar?

Você precisa apenas de sua força de vontade, roupas confortáveis e um tapetinho. Hoje se você não encontra uma escola de yoga ou academia perto da sua casa,saiba que na internet já é possível praticar com o auxílio de instrutores online, mas sempre pesquise para ter certeza que seu instrutor está apto para lhe fornecer as aulas. Depois basta pegar o seu Mat (tapete de yoga), encontrar um lugar tranquilo e começar a praticar!

11. O que significa Namastê e o gesto de reverencia unindo as mãos que é feita pelos praticantes de Yoga?

Namastê é uma forma de cumprimento que expressa respeito ao próximo. É uma palavra originária do sânscrito, que literalmente significa "curvo-me perante a ti" e é a forma mais digna de cumprimento de um ser humano para outro. Em um sentido mais amplo, o Namastê significa “o Deus que habita no meu coração, saúda o Deus que habita no seu coração”. Geralmente essa expressão é acompanhada de um gesto feito com as mãos unidas (em forma de oração) onde é feita uma leve reverência a outra pessoa. A partir de agora, quando ouvir ou falar a palavra Namastê, lembre que, de acordo com essa cultura antiga, você está participando conscientemente do processo de evolução espiritual que essa palavra estimula.

Se você mora em Porto Alegre e quer conhecer mais sobre Yoga, ou quem sabe já quer começar a praticar, a Instrutora de Yoga Paula Gonzalez Prabhadra, é formada pela Instituição Internacional Ananda Marga e dá aulas de Tantra Yoga, Yoga Aéreo e Yoga Kids.

Que tipos de exercício se beneficiam da cafeína?



A pesquisa mostrou que a cafeína pode melhorar o desempenho atlético por um pequeno mas significativo 3%.

À medida que você se exercita seu corpo produz um produto químico chamado adenosina que faz você se sentir cansado. A cafeína bloqueia os receptores de adenosina nos nervos, de modo que seu cérebro percebe menos dor e fadiga. Este processo permite que você continue por mais tempo, então a cafeína é especialmente útil para um determinado tipo de exercício: esportes de resistência. Então, se você estiver em corrida de longa distância ou andar de bicicleta, a cafeína pode melhorar seu desempenho.No entanto, nem todos os tipos de exercícios se beneficiarão. Isto é devido à forma como a cafeína funciona no seu corpo. Ao contrário da crença popular, não tem nada a ver com o aumento do fluxo sanguíneo para seus músculos, fazendo com que seu coração bombeie mais rápido. Na verdade, o principal benefício da cafeína vem do seu efeito no seu sistema nervoso central.

No entanto, julgar a quantidade ideal de cafeína a tomar para se beneficiar deste efeito não é direto.
Uma quantidade ideal cientificamente estabelecida é de 3 miligramas por quilograma de peso corporal. Isso é entre 1 e 2 grandes xícaras de café de filtro padrão para um homem ou mulher comum. Se você não gosta de café, você também obtém cafeína em chá, cola, chocolate e algumas bebidas esportivas, mas o conteúdo de cafeína desses produtos raramente é indicado no rótulo, então é difícil trabalhar uma dose precisa.

Além da dose, o tempo é importante. A cafeína continuará trabalhando por algumas horas após a sua tomada, mas precisa ser ingerida pelo menos uma hora antes do exercício.

Uma maneira mais precisa de conseguir a dose certa no momento certo é usar um tipo relativamente novo de produto contendo cafeína: chiclete de cafeína. Isso proporciona um controle muito maior sobre a dose e o tempo, e pode fornecer 80% da cafeína à corrente sanguínea em apenas 5 minutos. A goma de cafeína é usada atualmente por algumas equipes de esportes profissionais. Como a cafeína está presente em tantos produtos, atualmente não é proibida para uso em esportes.

No entanto, um efeito bem conhecido da cafeína é torná-lo nervoso, por isso é contraproducente para os esportes, onde a coordenação mão-olho é crucial, como snooker, tiro ao arco ou golfe. Outra desvantagem significativa é que, quanto mais você a usa, menos eficaz ela tenderá a ser. Então, se você pretende usar a cafeína para o desempenho físico e deseja evitar uma tolerância, pode ser melhor evitar a grande corrida ocasional, em vez de ser usada regularmente.


Fontes:
Exercício e desempenho esportivo com baixas doses de cafeína - Spriet de LL (www.ncbi.nlm.nih.gov)

Farmacocinética de dose múltipla de cafeína administrada em goma de mascar a voluntários saudáveis ​​normais. - SA Syed et al (www.ncbi.nlm.nih.gov)

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Qual a diferença prática entre o gesso e a bota ortopédica?


A posição mantida pelo gesso é a de repouso ou de redução, no caso das fraturas, para que o osso fraturado não se mova.
Este cuidado é essencial para o tratamento, garantindo a recuperação dos ossos em posição correta. 


O gesso é feito de uma bandagem branca e não deve ficar em contato direto com a pele, para evitar irritações. Por isso, é colocada uma malha tubular de algodão, seguida de algodão ortopédico e só então o gesso é molhado e aplicado. No início, o gesso fica pesado mas, à medida que vai secando, torna-se um pouco mais leve. Para secar totalmente, o gesso leva, em geral, dependendo da estação do ano, de 2 a 3 dias. 

Nesse período, o cuidado com ele deve ser redobrado, para evitar rachaduras e quebras.Apesar de muito eficiente, o uso do gesso por um período prolongado pode acarretar a perda muscular, a pele fica ressecada, podem aparecer alergias pelo fato de que o gesso é um material rígido e que não permite a circulação de ar, podendo ser muito incômodo para o paciente. Para minimizar os desconfortos, alguns médicos/fisioterapeutas optam pela utilização de uma bota ortopédica após determinado período para dar a continuidade do tratamento.

A bota ortopédica é um dispositivo ortopédico que imobiliza algumas os pés, tornozelos e panturrilha, durante o tratamento de alguma lesão, luxação ou após a retirada do gesso.

Em meio à correria do dia a dia podem ocorrer pequenos acidentes, resultando em um pé torcido ou em um mau jeito no tornozelo. A bota ortopédica é um dispositivo ortopédico que imobiliza os pés, tornozelos e panturrilha, sendo indicada para manter os membros seguros durante o tratamento de alguma lesão, luxação ou após a retirada do gesso.

Ao contrario do gesso, a bota ortopédica permite a remoção para higienização do local machucado e para a realização de avaliação médica. Ela também é mais confortável que o gesso, facilitando o deslocamento do paciente e até dispensando o uso de muletas.



A bota ortopédica substitui o gesso?

No tratamento de lesões, fraturas e outros problemas ortopédicos, a bota pode ser uma eficiente substituta para o gesso. O problema de fazer esta substituição é que o gesso só é retirado pelo enfermeiro ou médico ao final do tratamento, enquanto a bota pode ser tirada diversas vezes pelo paciente, o que pode atrapalhar o tratamento e fazer com que ele demore mais. Portanto, saiba o momento certo de usar a bota e/ou o gesso, sempre respeitando a recomendação de seu médico.























domingo, 4 de fevereiro de 2018

Hincha Grenal PATROCÍNIO OrthoHouse


A OrthoHouse é patrocinadora do HINCHA GRENAL ,uma web rádio que nasceu da junção da rádio Web Pachola (Formada pelos Gremistas) e a web rádio Se o céu é azul o Inferno é meu destino (Formada por Colorados).
Um programa diferente, feito especialmente para você que torce para Grêmio e Inter.

Acompanhe de segunda à sexta 19h, pelo APP rádio Jovem Pan 90,7 Grande POA e via Facebook na página @Hinchagrenal

Gremistas que queiram acompanhar a rádio Web Pachola pode acessar no facebook @radiopachola.

Os colorados que queiram conhecer arádio Web Se o céu é azul o inferno é meu destino, acesse no facebook @infernomeudestino

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Como os sapatos danificam meu corpo?



O Fisioterapeuta Bruno Villaça preparou algumas dicas sobre saúde dos pés,abordando os principais problemas causados por diferentes tipos de calçados.


Salto alto

Os saltos altos são os sapatos que mais danificam nossos corpos.Mas isso não significa que todas as mulheres que usam salto terão essas complicações, o ideal é reduzir o uso e variar o tipo de calçado.

Os problemas mais comuns do uso de saltos altos são:
-Joanetes
-Calos
-Metatarsalgia
-Tendinites e bursites
-Fratura dos metatarsos

Além da pressão exercida na ponta do pé,o tornozelo é levantado mantendo o músculo da panturrilha em uma posição contraída o que irá levar a um encurtamento permanente do músculo, o que pode fazer com que se perca com o tempo a habilidade de caminhar com os pés descalços.



Dica:

Se você não quer desistir dos saltos altos, então uma solução é escolher um salto mais baixo.

Alguns exercícios também auxiliam  para fortalecer os pés e torná-los mais capazes de suportar a pressão.Um fisioterapeuta pode ajudar.


Sapatos rasteirinhas


Os sapatos baixos, como as sandálias rasteirinhas, não conseguem absorver o impacto da caminhada e isso também sobrecarrega os tornozelos e os joelhos.
Um sintoma muito comum de que os sapatos não estão adequados é o aparecimento de calos. 

Fora isso, o uso do salto pode aumentar a lordose, dobrar a carga que o joelho recebe e até triplicar a carga que o quadril recebe.

Dica:


Você pode tentar usar palmilhas com melhor suporte para arco.Estas são palmilhas de apoio especiais e estão disponíveis na OrthoHouse.



Sapatos tamanho errado

A maioria das pessoas quando atinge a idade adulta tende a pensar que o seu número de calçado vai continuar o mesmo,mas isso está errado, à medida que envelhecemos, o arco do pé tende a cair, isso afasta o pé, tornando-o maior.

Os calçados apertados podem restringir a frente do pé e os dedos dos pés, o que pode levar a calos, joanetes e dedos tortos.


Dica:

Compre sapatos com base em como eles se encaixam no seu pé,algumas marcas costumam variar a forma,o que pode variar seu número para mais ou para menos.



Caso tenha alguma dúvida mais específica sobre os problemas causados por calçados,envie sua pergunta para o nosso Fisio. bruno@orthohouse.com.br

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Missão Visão e Valores da nossa empresa



QUEM SOMOS?

A OrthoHouse é uma empresa que atua no segmento de saúde e bem-estar, ajudando a prevenir e tratar pessoas através de produtos e serviços de qualidade e atendimento diferenciado.

NOSSOS PRODUTOS

Na OrthoHouse você encontra uma grande variedade de produtos ortopédicos, órteses, cadeiras de rodas e higiênicas, produtos esportivos, médicos e hospitalares, meias de compressão, bengalas, muletas, rolos, cintas lombares, abdominais e muito mais!
E se você precisar alugar, possuímos um setor de locação de produtos hospitalares. Entre em contato pelo telefone (51) 3248-3826 para saber mais detalhes.
Não encontrou o que procura? Mande-nos um e-mail para bruno@orthohouse.com.br


MISSÃO

Proporcionar às pessoas saúde, bem-estar e qualidade de vida através de informação e produtos de qualidade.

VISÃO

Ser referência nacional no mercado de e-commerce de saúde e bem-estar.

VALORES

Pessoas
Respeito à vida
Diversidade humana e cultural
Orgulho de ser OrthoHouse

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Orange Ball Bola de Exercícios 26cm



A Orange Ball é uma bola que ajuda você intensifica todos seus exercícios funcionais, podendo focar seu treino na parte que mais desejar do corpo.

Com ela é possível intensificar os exercícios focados na parte interna da coxa, abdominal e glúteos. Ainda pode ser usada em exercícios de musculação, yoga, pilates, ginástica funcional e reabilitação. A Orange Ball é fabricada em PVC resistente, possibilitando posições em que o peso do corpo é sustentado pela bola. Na cor laranja e com 26cm de diâmetro, ela é super leve, prática e fácil de usar.


AÇÕES E BENEFÍCIOS

- Leve e prática
- Feita em PVC resistente
- Versátil para exercícios funcionais
- Útil em inúmeras modalidades de fitness


INDICAÇÕES

- Ginástica funcional, musculação, yoga, pilates e reabilitação

Acesse nossa loja Online e peça a sua :)

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

OrthoHouse é parceira do Clube Esportivo Lajeadense no Torcedor de Vantagens



O Clube Esportivo Lajeadense foi fundado no dia 23 de abril de 1911, na cidade de Lajeado, pela iniciativa de um grupo de amigos que se reuniam todos os finais de semana no “potreiro dos Berner”, um campo improvisado, para praticar o futebol.

Os primeiros atletas do Lajeadense também eram diretores e sócios do clube, que se mantinha com contribuições mensais. 

Mesmo sem uma estrutura adequada para treinamento, numa época em que não havia estádio, o Lajeadense destacava-se em âmbito regional. Treinava em um campo irregular, sem drenagem ou terraplenagem, com uma cerca de madeira e uma carreira de tábuas que serviam de arquibancada.

O campo ficava no meio do mato. E no meio do mato e da roça existia uma calçada, por onde os torcedores e jogadores se deslocavam em fila indiana.

Na época, o futebol era praticado por amor à camisa, pois nenhum jogador recebia salário. Os atletas do Alviazul vinham com seu fardamento de casa, tendo em vista que não existiam vestiários no campo. Aliás, os fardamentos eram adquiridos com os salários que os futebolistas recebiam em seus empregos.

Em 23 de janeiro de 1922, foi registrado o primeiro estatuto do clube

A primeira participação do Clube Esportivo Lajeadense em campeonatos estaduais ocorreu em 1926. Naquela época, os confrontos se davam entre regiões. O Alviazul era o único representante da 3ª região do estado do RS.

Como maior clube da cidade, além do futebol, o Lajeadense tinha equipe de cestoball (basquete), tênis, bolão e de tiro. Na sede social, bailes e sessões de cinema.

A década de 40 ficou marcada pela proibição dos jogos entre Lajeadense e Estrela por causa da violência, seguindo ordem do policiamento estadual. Depois de alguns anos, os presidentes dos clubes assinaram um documento para a disputa da Taça da Paz.
Aqui resumimos um pouquinho da história deste clube que nos orgulha da sua trajetória e luta pelo acesso a Elite do Futebol Gaúcho, se você quer saber a história completa acesse:
http://www.celajeadense.com.br.

Nós da OrthoHouse temos a maior honra em poder fazer parte dos parceiros do Clube ajudando a promover mais saúde aos sócios através de produtos de qualidade,informação e atendimento diferenciado.
Quer saber mais sobre os nossos descontos especiais para torcedores? Acesse nossas Redes Socias, ou entre em contato através do Fone: (51) 3248-3826, será um prazer para nós,falar com você!

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Correr na Areia X Correr no Asfalto





   Diferentes superfícies de corrida podem estressar o corpo e os pés de maneiras diferentes pois trabalham diferentes músculos e articulações. A biomecânica do funcionamento muda dependendo se a superfície é dura ou macia, nivelada ou inclinada. Os corredores, portanto, precisam modificar o estilo e a energia para combinar o ambiente.

Correndo em Pisos naturais: grama, terra, areia

    A grama, a terra e a areia proporcionam superfícies irregulares para os corredores, o que permite ao corpo trabalhar toda a gama de músculos, articulações e tendões para um treino mais desafiador e abrangente. 
No entanto, essas superfícies irregulares requerem foco e conscientização extremas para prevenir quedas, torções no tornozelo e lesões.

As superfícies naturais geralmente são mais suaves e reduzem a tensão nas articulações.

Correndo em Pisos artificiais: concreto, asfalto, borracha, esteira

   As superfícies de concreto e asfalto oferecem aos corredores uma superfície lisa, embora dura. As superfícies antigas e duras, no entanto, podem ter rachaduras, furos e manchas gastas que oferecem surpresas perigosas. A dureza também tende a ser ruins para joelhos e pés.
   Se os corredores escolhem correr no concreto, eles devem ter sapatos com o nível máximo de amortecimento e suporte para evitar pousar com muita força, aterrissagens poderosas em concreto podem ser fortes o suficiente para destruir células sanguíneas e reduzir a quantidade de oxigênio que o sangue pode transportar para os órgãos. 
     
   Além disso, a dureza da superfície pode tornar os corredores vulneráveis a canelites.
O concreto é a superfície mais difícil se possível tente evitar o concreto completamente.
O asfalto não é tão impactante quanto concreto mas também pode agravar as canelites e causar fraturas de estresse. 

As estradas de asfalto devem ser usadas com cautela pois expoem os corredores às voltas e ao trânsito perigosos, bem como a fumaça tóxica dos veículos.
A pista e a borracha são escolhas melhores do que o concreto e o asfalto porque são menos estressantes para as articulações. 

Em resumo, existe um piso melhor para correr?

Tirando o concreto, que não é aconselhado, quem vai decidir qual é o melhor piso para sua corrida será você, seu objetivo e personalidade.

Dica OrthoHouse
Procure sempre a ajuda de um profissional habilitado para te auxiliar nos treinos!